Atualmente muito tem se falado sobre dieta Low Carb-High Fat (LCHF), onde o consumo de carboidratos é reduzido e há um maior consumo de gorduras naturais dos alimentos. A alimentação LCHF é uma estratégia eficaz não só para o emagrecimento e manutenção do peso, mas também para saúde e qualidade de vida.

Carboidratos e gorduras são fonte de energia para o organismo, e eventualmente proteínas. Contudo, os carboidratos são mais propensos a causar o acúmulo de gordura no corpo, pois sua absorção é mais rápida e a saciedade menor, levando a procura por mais alimentos num menor espaço de tempo. Já as gorduras advindas da alimentação dificilmente são acumuladas na forma de gordura.

Todos os carboidratos transformam se em glicose, que é o principal estimulante da insulina, hormônio que “transporta” a glicose necessária para as células, e promove o acúmulo da glicose excedente em gordura. Ou seja, se a insulina se mantém sempre alta, esta favorece cada vez mais o acúmulo de gordura no corpo, o que é extremamente prejudicial ao funcionamento normal do organismo, além de dificultar o emagrecimento.

O emagrecimento é um tema de muita discussão, e muitas pessoas ainda acreditam no equilíbrio energético, que visa equilibrar as calorias ingeridas na dieta de acordo com as calorias gastas por cada indivíduo. Porém, o que importa é a composição de cada alimento, as calorias tem importância secundária. Por isso, na dieta “low carb” reduz-se o consumo dos alimentos que elevam a insulina, fazendo com que haja maior perda de gordura acumulada.

Após muito tempo seguindo uma dieta rica em carboidratos (50-60%), onde as refeições eram feitas a cada 3 horas, sempre com uma fonte de carboidratos presente em cada uma delas, cria-se no organismo um ciclo vicioso de açúcar (glicose) no sangue.

Na alimentação LCHF a primeira atitude importante é a restrição de carboidratos refinados, tirar o açúcar da dieta, farináceos, e alimentos processados. A base da alimentação deve ser a mais natural possível, com legumes, verduras, hortaliças e frutas, incluindo gordura natural dos alimentos, aprendendo utilizá-las de forma inteligente, para nutrir o corpo e para gerar saciedade, sem ter medo dessas gorduras.

Por isso é importante quebrar esse ciclo vicioso, oferecendo ao organismo comida de verdade. Comida de verdade não tem rótulos, não tem ingredientes, ela é o ingrediente, e quanto mais natural for sua alimentação melhor.

Se você gostou desta estratégia alimentar, e gostaria de saber como poderia se beneficiar dela, procure um nutricionista, ele é o profissional adequado para te orientar e adequar esta estratégia às suas necessidades individuais.

 

Regiane Brito
Nutricionista & Coach
(19) 9.9649-8003