Apesar de ser hábito de muitas pessoas, comer rapidamente não é uma boa ideia. Assim como fazer as refeições assistindo televisão, olhando o celular, lendo um livro, estudando ou qualquer outra coisa que não lhe permite prestar atenção na comida que está sendo ingerida.

Quantas vezes você já não ouviu dizer que o ideal seria mastigar trinta vezes antes de engolir? O número não precisa ser exatamente esse! Quem vai dizer o momento ideal de escorregar a comida pela garganta é você.

Os alimentos têm consistência diferente e a quantidade de comida numa garfada ou colherada varia de pessoa para pessoa. Portanto não existe um consenso quanto ao número de mastigadas ideal.

Conforme você for mastigando vai percebendo que o conteúdo se transforma numa papa. Quando deixar de conseguir diferenciar um alimento do outro é hora de engolir e mandar tudo para o estômago que irá continuar o processo de digestão.

As porções de alimentos levadas à boca devem ser pequenas, caso contrário não terá espaço suficiente para fazer a mistura do alimento com a saliva dentro da cavidade oral.
Mastigar mais devagar vai fazer com que você preste mais atenção ao que está comendo e é bem provável que comece a sentir mais o sabor dos alimentos.

Mais consciente você perceberá a hora certa de engolir, a hora certa de dar uma pequena parada e esperar que o bolo alimentar desça do esôfago para o estômago e, principalmente, a hora certa de parar de comer.

O cérebro precisa de cerca de 15 minutos para receber as mensagens do hormônio PPY, relacionado à saciedade e que nos informa quando já recebemos uma quantidade satisfatória de alimento. Ou seja, no caso das pessoas que comem muito rápido o cérebro não tem tempo o suficiente para captar essa informação é assim acaba consumindo mais alimentos do que o necessário. Por isso que às vezes dá a impressão de que você ficou cheio de repente. Na verdade, no primeiro prato você já tinha comido o suficiente e, se esperasse um pouco, perceberia que estava satisfeito.

Passe a comer devagar e se surpreenda ao ver que na metade do prato já estará se sentindo saciado.
O ato de se alimentar é extremamente importante para a nossa saúde e para o nosso bem-estar, e não deve ser relegado ao segundo plano.

Maria Carolina Alves Borba
CRN 3 27860
Nutricionista | Personal Diet
IG: @nutricionistacarolinaborba